A opção para quem quer parar de fumar.

Depressão e Ansiedade

Depressão e Ansiedade

Embora todos nós nos sintamos tristes ou desanimados de vez em quando, ansiedade extrema e depressão não são sintomas normais. Se essas sensações começarem a interferir o seu prazer de viver a vida, talvez você esteja sofrendo de uma séria doença.

Existem diversos tipos diferentes de transtornos de ansiedade. É fato que milhões de pessoas em todo mundo sofram com algum tipo de transtorno de ansiedade.

A seguir estão alguns sintomas de transtornos de ansiedade mais comuns:

  • Preocupação excessiva

Como no transtorno de ansiedade generalizada (TAG), o tipo mais amplo de ansiedade é se preocupar muito com as coisas cotidianas, grandes e pequenas. Significa ter pensamentos ansiosos persistentes na maioria dos dias da semana, durante meses.

Além disso, a ansiedade é tão ruim que ela interfere na rotina diária e vem acompanhada por sintomas perceptíveis, tais como a fadiga. A distinção entre um transtorno de ansiedade e ter apenas a ansiedade normal é saber se suas emoções estão causando muito sofrimento e agonia.

  • Os problemas do sono

Dificuldade em adormecer ou manter o sono está associada a uma grande variedade de condições de saúde, tanto física como psicológica. Não é incomum ficarmos ansiosos com, por exemplo, um compromisso no dia seguinte ou algo que aconteceu há poucas horas e ainda esta na sua cabeça.

Mas se você achar que não consegue dormir ou este agitado por problemas específicos (como o dinheiro) pode ser um sinal de um transtorno de ansiedade.

Segundo algumas estimativas, a metade de todas as pessoas com problemas de sono ruim pode ter Transtorno de ansiedade mesmo que leve outro sintoma é você acorda se sentindo com muito cansado mesmo depois de uma boa noite de sono, sua mente está acelerada e mesmo depois de um banho ou café da manhã é incapaz de se acalmar.

  • Medos irracionais

Algumas ansiedades não são generalizadas a todas as pessoas; pelo contrário, elas estão ligadas a uma situação específica ou coisa do tipo – voar de avião, contato com animais, ou multidões. Se o medo torna-se irreversível, perturbador, e fora da forma proporcional ao risco real envolvido, é um sinal revelador de fobia, um tipo de transtorno de ansiedade.

 

Embora fobias possam ser incapacitantes, ela não é tão óbvia em todos os momentos. Na verdade, eles não podem vir à tona até que você enfrentar uma situação específica e descobrir que você é incapaz de superar o seu medo. Uma pessoa que tem medo de cobras pode passar anos sem ter um problema.

  • Tensão muscular

Músculo em constante tensão consiste em apertar sua mandíbula, ficar se torturando, ou flexionando os músculos por todo o corpo, muitas vezes acompanha os transtornos de ansiedade.

Este sintoma pode ser tão persistente e generalizado que as pessoas que viveram com ele por um longo tempo pode parar de perceber depois de um tempo. Exercícios regulares podem ajudar a manter a tensão muscular sob controle, mas a tensão pode incendiar se uma lesão ou outro imprevisto atrapalha os hábitos de treino de uma pessoa com esse tipo de transtorno de ansiedade.

  • Indigestão crônica

A ansiedade pode começar na mente, mas é comum muitas vezes se manifesta no corpo através de sintomas físicos, como problemas digestivos crônicos. síndrome do intestino irritável, uma condição caracterizada por dores de estômago, cólicas, inchaço, gases, constipação ou diarréia, é basicamente, uma ansiedade no trato digestivo.

O intestino é muito sensível ao estresse psicológico e, vice-versa, o desconforto físico e social e claro problemas digestivos crônicos pode fazer uma pessoa sentir-se mais ansioso.

  • Medo do palco

A maioria das pessoas que trabalha com publico ou grandes multidões sempre tem seu próprio ritual para entrar em cena ou começar o seu serviço. Mas se o medo é tão forte que nenhuma quantidade de treinamento ou prática vai aliviá-lo, ou se você gastar muito tempo pensando e se preocupando com isso, você pode ter uma forma de transtorno de ansiedade social – também conhecido como fobia social.

Pessoas com ansiedade social tendem se preocupar por dias ou semanas que antecederam a um determinado evento ou situação. E se eles conseguem passar com ele, eles tendem a ser profundamente desconfortável e pode insistir nisso por um longo tempo depois, se perguntando se as pessoas gostaram.

  • A autoconsciência

 

Transtorno de ansiedade social nem sempre envolve falar ou mesmo estar na multidão ou ser o centro das atenções. Na maioria dos casos, a ansiedade é provocada por situações cotidianas, como fazer conversar cara a cara em uma festa ou comer e beber na frente de um pequeno número de pessoas.

Nestas situações, as pessoas com transtorno de ansiedade social tendem a se sentir que todos estão olhando para você, pessoas assim sentem muitas vezes, tremores, náuseas, transpiração profusa, ou dificuldade em falar.

Estes sintomas podem ser tão perturbadores que se tornam difícil uma vida social como conhecer novas pessoas, manter relacionamentos, e avançar no trabalho ou na escola.

  • Pânico

Os ataques de pânico podem ser aterrorizantes: Imagine uma emocionante sensação súbita, de medo e impotência que podem durar vários minutos, acompanhado por sintomas físico assustadores, como problemas respiratórios, coração acelerado, formigamento ou mãos dormentes, fraqueza ou tonturas, dor no peito, dor de estômago, e sentindo-se quente ou frio.depressionman-copy

Nem todo mundo que tem um ataque de pânico tem um transtorno de ansiedade, mas pessoas que os experimentam repetidamente podem ser diagnosticados com o transtorno do pânico. Pessoas com transtorno do pânico vivem com medo sobre quando, onde será seu próximo ataque, elas tendem a evitar lugares onde os ataques ocorreram no passado.

A relação entre Ansiedade e Depressão

Muitas pessoas vêem a depressão como um transtorno que resulta na falta de energia, mas o oposto disso acontece freqüentemente. Os que sofrem de depressão se tornam tão ansiosos que eles não são capazes de relaxar, descansar ou dormir.

Quem sofre de algum transtorno de ansiedade sente angústia em situações que uma alguém normal não sentiria. Por exemplo, o indivíduo pode ser incapaz de ir a uma loja sem sentir medo. Em casos mais complicados, pacientes com transtorno de ansiedade são simplesmente incapazes de trabalhar ou manter amizades.

Não há um causa única para ansiedade e depressão. As condições parecem vir de família, mas pode-se diagnosticar a patologia mesmo se nenhum parente apresenta algum dos sintomas. O estresse pode agravar a ansiedade e a depressão e os sintomas podem durar por mais tempo mesmo que o evento causador do estresse já tenha ocorrido.

O que é depressão?

A depressão é um distúrbio afetivo que acompanha a humanidade ao longo de sua história. No sentido patológico, há presença de tristeza, pessimismo, baixa auto-estima, que aparecem com freqüência e podem combinar-se entre si. É imprescindível o acompanhamento do paciente tanto para o diagnóstico quanto para o tratamento adequado.

Causas:

A depressão é uma doença. Há uma série de evidências que mostram alterações químicas no cérebro do indivíduo deprimido, principalmente com relação aos neurotransmissores (serotonina, noradrenalina e, em menor proporção, dopamina), substâncias que transmitem impulsos nervosos entre as células. Outros processos que ocorrem dentro das células nervosas também estão envolvidos.

Ao contrário do que normalmente se pensa, os fatores psicológicos e sociais, muitas vezes, são conseqüência e não causa da depressão. Vale ressaltar que o estresse pode precipitar a depressão em pessoas com predisposição, que provavelmente é genética. A prevalência (número de casos numa população) da depressão é estimada em 19%, o que significa que aproximadamente uma em cada cinco pessoas no mundo apresenta o problema em algum momento da vida.

Sintomas de Depressão.

 

São sintomas de depressão:

  • Humor depressivo ou irritabilidade, ansiedade e angústia
  • Desânimo, cansaço fácil, necessidade de maior esforço para fazer as coisas
  • Diminuição ou incapacidade de sentir alegria e prazer em atividades anteriormente consideradas agradáveis
  • Desinteresse, falta de motivação e apatia
  • Falta de vontade e indecisão
  • Sentimentos de medo, insegurança, desesperança, desespero, desamparo e vazio
  • Pessimismo, idéias freqüentes e desproporcionais de culpa, baixa auto-estima, sensação de falta de sentido na vida, inutilidade, ruína, fracasso, doença ou morte.
  • A pessoa pode desejar morrer, planejar uma forma de morrer ou tentar suicídio
  • Interpretação distorcida e negativa da realidade: tudo é visto sob a ótica depressiva, um tom “cinzento” para si, os outros e o seu mundo

 

  • Dificuldade de concentração, raciocínio mais lento e esquecimento
  • Diminuição do desempenho sexual (pode até manter atividade sexual, mas sem a conotação prazerosa habitual) e da libido
  • Perda ou aumento do apetite e do peso
  • Insônia (dificuldade de conciliar o sono, múltiplos despertares ou sensação de sono muito superficial), despertar matinal precoce (geralmente duas horas antes do horário habitual) ou, menos freqüentemente, aumento do sono (dorme demais e mesmo assim fica com sono a maior parte do tempo)
  • Dores e outros sintomas físicos não justificados por problemas médicos, como dores de barriga, má digestão, azia, diarréia, constipação, flatulência, tensão na nuca e nos ombros, dor de cabeça ou no corpo, sensação de corpo pesado ou de pressão no peito, entre outros.wiz239

O tratamento Action Laser para Depressão e ansiedade.

Aliando-se a tradicional medicina chinesa com a alta tecnologia do laser obteve-se o tratamento para a depressão e ansiedade.

Técnica é antiga, mas muitos não sabem de sua existência, uma técnica com os mesmo preceitos da acupuntura, mas com o uso de um laser frio de baixa potência e com o objetivo de estimular os pontos de acupuntura e que trazem resultados mais eficazes.

Antes das sessões, o paciente passa por uma avaliação para que o terapeuta saiba o grau de depressão e/ou ansiedade.

Feita essa avaliação, o procedimento se dá através da utilização do laser, que não causa qualquer tipo de lesão, para estimular diversos pontos de acupuntura pelo corpo.

Através deste estímulo, consegue-se a liberação de neurotransmissores no cérebro, como a serotonina e a dopamina, minimizando os efeitos gerados pela ansiedade e depressão.

O tratamento consiste de 06 a 12 sessões sendo duas na 1ª semana e uma nas semanas seguintes (4, 6, 8 ou 12) a critério da avaliação do terapeuta.

A avaliação final dar-se-á através da reavaliação dos sintomas sem tratamento e/ou uso de medicamentos, em conjunto com o paciente.

O médico deverá ser informado, em casos de tratamento médico/terapeuta.

O feixe penetra cerca de 0,5 cm na derme e, desde 1967, quando a técnica foi criada, não há ocorrências de efeitos colaterais.

 

Notícias